Reduza 50% do tempo de triagem de currículos com a inteligência artificial do Pandapé

Fale com um Especialista
Gestão de Pessoas

Absenteísmo: tudo sobre o assunto e como reduzir essa taxa

Absenteísmo: tudo sobre o assunto e como reduzir essa taxa

Saiba como controlar um dos problemas mais antigos no mundo profissional: o absenteísmo

Todas, ou quase todas as pessoas, já trabalham em um local onde um ou mais colegas faltavam muito ou chegavam atrasados com frequência. Pois bem, é exatamente disso que trata o absenteísmo.

Desde a época em que os trabalhos rurais eram predominantes, até antes da Revolução Industrial, os patrões e empresas já sofriam com a falta dos trabalhadores. E mesmo atualmente, essa ação continua trazendo dor de cabeça para as organizações.

O RH, por sua vez, tem o papel de acompanhar a taxa de absenteísmo, entender as suas causas e ajudar a controlá-las. Afinal, o alto índice de absenteísmo pode causar muitos problemas para a empresa.

Neste artigo falaremos mais sobre o que é absenteísmo, taxa de absenteísmo e muito mais!

O que é absenteísmo?

O significado de absenteísmo, ou absentismo, tem a ver com o volume excessivo de faltas ou atrasos no trabalho. Portanto, a falta de cumprimento com as obrigações e deveres profissionais.

É natural, no entanto, que haja certo grau de ausência nas empresas, principalmente naquelas com maior número de funcionários. Porém, não é comum que isso aconteça de forma recorrente e acarrete em prejuízos na rotina e nos resultados dos times e da instituição.

O índice de absenteísmo alto pode estar ligado a diversos fatores e sinalizar a necessidade de algumas mudanças no ambiente organizacional. Por isso, é necessário estar sempre acompanhando o medidor.

O que a lei diz sobre atrasos?

Segundo o artigo 58 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o limite diário de tolerância para atrasos é de no máximo 10 minutos. Dessa forma, a empresa não deve tomar nenhuma providência caso os atrasos não ultrapassem essa tolerância permitida por lei.

Qual a taxa de absenteísmo aceitável?

Estima-se que no setor de serviços, a taxa média de ausências é de 5%, já no setor varejista, esse índice varia entre 7% a 10%.

No mercado em geral, não existe uma definição da taxa de absenteísmo ideal, mas considera-se aceitável um índice de 4%. No entanto, essa questão pode variar de acordo com alguns fatores individuais, como o segmento e o tamanho da empresa, por exemplo.

Principais causas de absenteísmo

Agora que você já entendeu sobre significado de absenteísmo, é importante saber o que leva a aumentar esse índice dentro das empresas. 

As causas do absenteísmo são diversas, e podem estar relacionadas a fatores mais comuns como problemas de saúde física e questões de saúde mental dos colaboradores. Além disso, também podem estar relacionadas a casos como:

  • Razões pessoais: morte de parentes, divórcio, problemas de saúde de familiares, perda de bens significativos e outras situações que impactam o desempenho do colaborador;
  • Falta de motivação: seja por não receber um cargo, salário ou oportunidades de crescimento esperadas;
  • Incompatibilidade com a cultura organizacional: quando os valores do profissional e da empresa não estão alinhados, causando desmotivação;
  • Excesso de volume de trabalho: quando o funcionário desempenha uma carga excessiva de trabalho, e acaba atingindo altos níveis de estresse psicológico, ou até mesmo burnout, levando a atrasos e faltas frequentes;
  • Procura por novas oportunidades: o colaborador falta para participar de entrevistas realizadas no período comercial;
  • Más condições de trabalho: fatores ligados à ergonomia que atrapalham a qualidade de vida, ou também ligados à falta de recursos para um melhor desenvolvimento das atividades;
  • Assédio moral: quando o profissional se sente ridicularizado ou humilhado diante dos colegas ou chefes, e falta para evitar encontros constrangedores;
  • Problemas com a liderança ou equipe: quando o relacionamento com a liderança ou o time se torna difícil e impacta negativamente a rotina de trabalho.

Vale ressaltar que, em muitas situações, como por razões de saúde ou pessoais, a empresa deve adotar uma postura empática quanto ao absenteísmo. 

Esse cuidado se deve principalmente aos funcionários que não costumam apresentar atrasos e faltas.

saúde mental

Quais os impactos do absenteísmo?

De acordo com o estudo da Gallup (Gallup-Healthways Well-Being Index), absenteísmo e queda na produtividade são variáveis que estão diretamente relacionadas. Logo, podemos citar esse como o primeiro e principal impacto das faltas na empresa.

Com a queda na produtividade de alguns funcionários, naturalmente, outros colaboradores acabam sendo sobrecarregados, e isso pode desencadear reações em toda a empresa.

Em empresas com altos índices de absenteísmo é possível notar resultados preocupantes como:

  • Turnover alto;
  • Baixa produtividade;
  • Insatisfação dos colaboradores;
  • Aumento dos casos relacionados à saúde mental;
  • Aumento de custos;
  • Clima organizacional ruim;
  • Má reputação da marca empregadora.

Tipos de absenteísmo

Como você viu até aqui, existem diversos motivos que podem levar os funcionários a faltarem ou chegarem atrasados frequentemente. Esses motivos podem ser enquadrados em três categorias:

1. Absenteísmo justificado

Essa categoria, como o nome sugere, corresponde a quando o funcionário consegue justificar o motivo da sua falta. Para isso, o profissional deve avisar previamente a empresa da sua ausência, para que o setor possa se preparar.

Essa categoria é comumente aplicada em casos de licenças ou consultas médicas, por exemplo.

2. Absenteísmo injustificado

Nesse caso, o colaborador não informa ou justifica a sua falta. Isso normalmente acontece por imprevistos, insatisfação com o ambiente de trabalho, busca por outro trabalho, entre outros.

3. Presenteísmo

Já o presenteísmo, é a presença parcial do colaborador. Ou seja, a pessoa está presente, mas seu desempenho é menor do que o esperado, por conta de fatores externos como problemas pessoais ou de saúde.

Esse tipo de problema normalmente é mais difícil de ser identificado se não for comunicado pelo profissional. Porém, uma maneira de avaliar esse impacto é observar a produtividade geral e comparar com os dias em que o funcionário apresenta um desempenho baixo.

É recomendável que nessas situações, o RH, ou o gestor do colaborador, converse para entender os motivos e busque alternativas para melhorar sua motivação pessoal e produtividade.

Absenteísmo e Turnover: qual a diferença?

Absenteísmo e turnover são indicadores diferentes, mas que se complementam. Isso porque, quando elevados, ambos causam prejuízos à empresa.

Como citado ao longo deste conteúdo, a taxa de absenteísmo está relacionada à quantidade de ausências e atrasos dos colaboradores. 

Enquanto o turnover, está relacionado ao número de desligamentos, de forma espontânea ou determinada pela empresa, dentro de um período de tempo.

Saiba como fazer uma entrevista de desligamento

Portanto, podemos dizer que com o tempo, o absenteísmo pode impactar diretamente na taxa de turnover, que por sua vez, aponta problemas relacionados às contratações, à cultura organizacional e muitos outros pontos.

atração e retenção de talentos

Como calcular o absenteísmo?

Antes de saber como calcular a taxa de absenteísmo, é importante entender que qualquer ausência do colaborador deve entrar neste cálculo, até mesmo as faltas justificadas.

Lembre-se que férias são um direito do trabalhador, então naturalmente, não são consideradas como absenteísmo.

Para o cálculo considere:

  • A quantidade de horas que cada colaborador deveria trabalhar;
  • Levante o tempo de ausências durante o período;
  • Faça o cálculo das horas que deixaram de ser cumpridas;
  • Some todos os resultados e então siga para o cálculo abaixo.

O cálculo:

Absenteísmo (%) = Número de dias ou horas de ausência / período de horas úteis da empresa x 100

Sendo o número de dias ou horas de ausência é a quantidade de tempo que os colaboradores faltaram ou se ausentaram, e o período de horas úteis nos dias em que a empresa funcionou, podendo ser definido por semanas, meses ou ano.

Lembre-se que o índice de absenteísmo geralmente aceitável fica em torno de 4%.

indicadores de rh

Como reduzir o absenteísmo em sua empresa

O RH, ou quem trabalha com gestão de pessoas, tem papel importante em ajudar a controlar o absenteísmo na empresa. Isso porque, a partir do cálculo, é necessário implementar ações a fim de reduzir os motivos que levam a ausência dos colaboradores.

Algumas ações nesse sentido são:

1. Faça uma pesquisa de clima organizacional

A pesquisa de clima organizacional tem como objetivo analisar a percepção dos funcionários sobre a empresa.

Com essas informações, o RH consegue identificar quais são os motivos de insatisfação e os pontos a melhorar. Assim, a empresa pode analisar se o ambiente de trabalho é saudável.

2. Trabalhe a cultura organizacional

A cultura e o clima organizacional são essenciais para o bom funcionamento das empresas, pois quando positivos, esses pontos ajudam a guiar comportamentos, direcionar atividades e auxiliar na tomada de decisão, em grupo ou de forma individual.

Com o fortalecimento da cultura organizacional é possível  impulsionar o engajamento e identificar colaboradores que estão alinhados aos objetivos da empresa.

3. Melhore a ergonomia

Ofereça aos funcionários ambientes confortáveis de trabalho, com iluminação, ventilação, cadeiras, equipamentos e áreas comuns adequados. Além disso, se possível, incentive também a boa alimentação e a prática de exercícios laborais.

A ergonomia inadequada do local de trabalho pode prejudicar a saúde física e mental do colaborador, e com isso, levá-lo a ausências constantes por motivos de consulta ou tratamentos.

4. Valorize os colaboradores

O sentimento de falta de valorização é comum em muitos colaboradores, e isso leva à desmotivação, e então a atrasos e ausências frequentes.

Promover ações de reconhecimento e valorização, ajudam a manter o engajamento, seja por meio de feedbacks, treinamentos, promoções ou bônus salarial.

5. Ajude a melhorar a qualidade de vida

Para muitos colaboradores, manter a qualidade de vida é um fator fundamental para permanecer em uma empresa. Por isso, estimule oportunidades de melhorar a rotina dos funcionários, seja por meio do home office, regime híbrido, horário flexível, benefícios ligados à saúde, entre outros.

6. Observe o Fit Cultural

Desde o momento da contratação, analisar o Fit Cultural dos candidatos é indispensável para realizar contratações mais assertivas e garantir que pontos como o absenteísmo não sejam presentes durante o tempo do colaborador na empresa.

Com os testes disponíveis no Pandapé ATS, software de recrutamento e seleção, é possível analisar de forma assertiva os candidatos e até mesmo os colaboradores, verificando o quanto estão alinhados à cultura da instituição.