Reduza 50% do tempo de triagem de currículos com a inteligência artificial do Pandapé

Fale com um Especialista
Gestão de Pessoas

5 lições de má liderança do Professor de La Casa de Papel

5 lições de má liderança do Professor de La Casa de Papel

A famosa série da Netflix também traz reflexões sobre má liderança e que não fazer. Acompanhe!

Se você, assim como grande parte do público, “devorou” ​​a última temporada da série La casa de papel, vai gostar dessa reflexão. sobre má liderança.

Mas você também deve estar se perguntando como é que a série tem relação com o tema liderança, não é mesmo? 

Para além da diversão e de repensar se é possível cometer aqueles atos, essa produção nos permite observar lições de liderança e erros gerenciais comuns, graças ao seu personagem considerado o mais inteligente, o Professor.

O líder, normalmente, é uma pessoa com visão estratégica, cujo planejamento considera os possíveis problemas que vão surgindo, bem como as características e reações dos seus colaboradores.

No entanto, o Professor apresenta algumas características contrárias ao que é esperado de um líder, por isso traz a tona o tema má liderança.

Mas atenção, essa avaliação contém spoilers, por isso, se você ainda não viu esta nova temporada, salve este artigo para ler depois.

O Professor e ações de má liderança

Veja agora 5 ações tomadas pelo Professor durante a série que são aspectos de uma má liderança:

1. Não explicar o plano para a equipe

Embora vejamos muitas cenas em que o personagem interpretado por Álvaro Morte explica passo a passo de como a sua equipe deve proceder, em muitos momentos eles não podem fazer nada até que recebam suas instruções.

Isso significa que, de certa forma, o Professor realiza uma microgestão ao não compartilhar os planos aos demais.

É fato que muitas pessoas defendem a inteligência do Professor e acham que ele tem uma mente brilhante. Porém, há situações em que a equipe está em perigo por não saber como proceder após o último movimento executado, sendo uma atitude resultado da má liderança.

Na quinta temporada, por exemplo, uma frase que Tokyo diz explica como essa má liderança é evidente: “É muita presunção dele não ter pensado em um plano B caso o pegassem.”

Basta observar parte da primeira e da segunda temporada também, quando o inspetor Murillo quase o pegou no pátio de automóveis, para perceber que muitas vezes a falta de comunicação da liderança é um fator que atrapalha a todos.

Para um líder é importante que cada membro de sua equipe saiba qual é o objetivo da área e considere cada função de uma forma geral. Isso é essencial para evitar a revisão diária do trabalho, bem como para poder dar suporte quando o líder não estiver presente.

Já na quinta temporada, o Professor conta a Lisboa os seus planos na cama. Isso permite que ela lide com as situações que acontecem no assalto sem comprometer o objetivo da missão.

Qual seria a maneira certa evitando a má liderança?

Se você está na liderança de uma equipe, pense sobre as estratégias que você não compartilhou com eles. 

Além disso, analise se não levantou a perspectiva geral para que cada um dos funcionários possam ver onde seu trabalho se encaixa, e como ele se relaciona com o resto.

Encoraje a equipe para que o sucesso do trabalho não dependa apenas de uma mente pensante. Ou seja, para que ele não esteja centralizado em um indivíduo, mas no time.

2. Não considera a diversidade de personalidades na equipe

A série La casa de papel é composta por personagens muito incisivos e com personalidades explosivas. Isso faz com que às vezes o plano não saia como deveria, devido aos problemas ou a reação de alguns deles.

Tome como exemplo Berlin, um gerente misógino e suicida que não tem nada a perder. Ao entrar na Casa da Moeda, ele perde o apoio da equipe e isso levanta mais problemas do que o necessário.

A mesma coisa acontece com Tóquio. Seu caráter explosivo o faz reagir sem pensar nas consequências e agir de forma irracional, colocando seus companheiros em perigo.

Muitas vezes, também podemos encontrar esse tipo de comportamento em pessoas na nossa equipe. Embora estejamos falando de ficção e as reações sejam diferentes, elas ainda assim podem causar resultados dramáticos.

Sendo assim, é importante saber como as pessoas com quem trabalhamos estão se sentindo e como reagem a situações estressantes, sendo um aspecto de inteligência emocional também.

Existem colaboradores que não sabem planejar suas tarefas, ou precisam refletir sobre seu papel, ou que atuam em equipe de forma ineficiente. Tudo isso deve ser considerado na organização do trabalho e das responsabilidades da equipe.

Por outro lado, ao recrutar colaboradores, também é importante saber qual é a personalidade do candidato . Para fazer isso, vale a pena apostar no teste de perfil comportamental e no de Fit Cultural.

teste disc

3. Erra na escolha da liderança

As escolhas dos líderes durante os assaltos surpreenderam alguns fãs da série. Na primeira parte, Berlin é escolhido por ser coautor do plano por ser irmão do Professor. É ético? Ele foi a melhor pessoa para assumir o papel de líder?

Nesse caso, o conhecimento do plano prevaleceu sobre as habilidades de personalidade e liderança.

No entanto, parece que o Professor não aprendeu com os erros da má liderança. No segundo roubo, Palermo foi escolhido como líder, apesar de apresentar dificuldades de relacionamento, comunicação com a equipe e autoconsciência.

Pode-se dizer ainda que Palermo é um líder antidemocrático, que usa a violência e os insultos para obrigar a equipe a obedecê-lo.

Por outro lado, Nairobi é um líder nato entre os personagens desta ficção. Ela tem o carisma e o foco perfeitos para guiar a equipe, fazendo uma gestão mais humanizada.

Na segunda temporada da série, um refém diz a ela que ela é a melhor chefe que ele já teve. Isso evidencia justamente a realidade vivida por muitos colaboradores.

Ao liderar uma equipe, é necessário saber medir suas habilidades de liderança e treiná-los para isso. Poucas pessoas têm a capacidade inata de encorajar e convencer os outros a seguir um plano ou a não perder seus papéis diante dos “picos de estresse”.

Portanto, entenda os tipos de liderança e estude antes de escolhê-las.

4. Subestimar seus oponentes

Talvez esse fosse o principal problema do Professor com o detetive Sierra. Com certeza é muito chato ser o mais esperto da sala, mas ele não entendia como era Sierra ou como agia em um conflito desse estilo.

Algo semelhante aconteceu com Murillo quando o pegou. Embora, como líder, você tenha muitos planos e ferramentas para executá-los, você não mede as respostas do oponente.

Dentro de uma empresa não há oponentes, mas quando se propõem objetivos e ações em uma área, podem surgir vozes discordantes ou pessoas que colocam obstáculos .

Assim, ainda que o líder esteja convencido de que conhece os riscos de se empreender um projeto na área e que tem um bom planejamento, deve analisar como reagem os membros de sua equipe e se existem argumentos sólidos sobre o que pode atrapalhar o processo.

Boas ideias aparecem em qualquer conversa, então ouça e antecipe os possíveis obstáculos que podem aparecer. Nem sempre quem discorda de uma ideia é o “vilão” da história, essa pessoa pode estar zelando pelos interesses da empresa.

Não subestime seus “detetives”, pois isso pode levar ao fracasso do plano da área.

5. Modelar as aulas

Por fim, é necessário que um líder atue como ele próprio prega e exige. Se você já ouviu falar sobre “liderar pelo exemplo”, vai entender exatamente do que se trata esse tópico.

Líderes devem estar cientes de que suas decisões afetam outras pessoas, por isso é importante refletir e não agir por impulso.

Por outro lado, quando o líder é deixado de fora da ação, surgem dúvidas sobre seu envolvimento e se ele coloca em jogo, o mesmo que os demais.

Depois de 5 temporadas, vimos que o Professor é um jogador nato. Porém, na primeira temporada foi possível pensar que seria mais fácil para ele escapar e não ser autuado pela polícia.

A implicação e a obra são um espelho; isto é, se eu vejo no resto, então é mais provável que eu faça o mesmo.

Existe apenas exemplos de má liderança em La casa de papel?

Apesar dos 5 erros explicados, você pode encontrar em La casa de papel bons exemplos de liderança, bem como arquétipos que lhe permitirão entender melhor as reações dos profissionais sob sua responsabilidade.

Quem está ansioso para ver como esta série termina?

Enquanto isso, assista também o webinar gravado sobre DISC, onde a Adriana Falsarella analisa os perfis de séries renomadas a partir da ótica do teste.