[Webinar Best WorkPlaces 2024] Os segredos para o Employer Branding de sucesso

Garanta sua vaga
Gestão de Pessoas

Fuga de talentos: o que é e como evitá-la

Fuga de talentos: o que é e como evitá-la

Um dos maiores desafios que as empresas estão enfrentando nos últimos tempos é a fuga de talentos, fenômeno que acaba impactando não somente o financeiro da organização, mas também a marca empregadora.

Se você quer entender melhor o que é a fuga de talentos, quais as causas e consequências dela para sua empresa, e como você pode evitá-la, continue lendo!

O que é a fuga de talentos?

A fuga de talentos é um fenômeno que ocorre quando pessoas qualificadas para determinado cargo deixam o emprego para iniciar uma nova jornada profissional em outra empresa, que em muitos casos é a concorrência. 

Isso representa uma oportunidade para a concorrência recrutar pessoas experientes e familiarizadas com as exigências do setor, mas também uma desvantagem para as empresas que deixam esses profissionais para trás.

Quais são as consequências da fuga de talentos?

Como falamos anteriormente, o fato de um talento decidir sair de uma organização causa diversos impactos negativos para a empresa. Entretanto, ele também representa uma oportunidade para que o profissional de RH comece a fazer os ajustes necessários.

Entre as consequências mais comuns, pode-se destacar:

  • Má percepção do ambiente de trabalho e sentimento de incerteza entre os demais colaboradores;
  • Necessidade de iniciar processos de recrutamento que não estavam previstos e com isso o investimento de tempo e dinheiro;
  • Perda de competitividade.

O que motiva os profissionais a pedirem demissão?

De forma geral, a motivação dos profissionais pedirem demissão está ligada ao fato de que, em sua grande maioria, os profissionais podem e preferem ficar desempregados do que se manterem em empregos ruins.

A nova geração de talentos não está mais disposta a aturar um trabalho com más condições, seja por má remuneração, por falta de clima organizacional agradável ou pela possibilidade de continuar se desenvolvendo profissional e pessoalmente.

Isso representa um choque para as empresas reconhecerem que precisam repensar e melhorar suas condições. Continue lendo para acompanhar algumas das principais situações relacionadas à fuga de talentos!

1. Frustração por falta de crescimento profissional

A maioria dos profissionais que se sentem limitados, desvalorizados ou menosprezados procuram novas opções de trabalho. Se a empresa não tem políticas ou condições ideais que lhe permitam crescer ou melhorar suas condições, as chances de fuga de talentos tornam-se ainda maiores.

2. Novas propostas de trabalho

É possível que o perfil do seu colaborador seja interessante para um recrutador e mesmo que ele não esteja ativamente à procura de um novo emprego, as empresas lhe façam propostas de emprego.

Se o colaborador achar tentador, a empresa poderá estudar a possibilidade de fazer uma contraproposta para convencê-lo a ficar.

3. Perda de interesse e motivação

Manter os níveis de motivação no trabalho é fundamental para alcançar melhores resultados, mas quando ela diminui, o desempenho do colaborador tende a ser bruscamente afetado.

A desmotivação pode ocorrer por vários motivos, seja porque o colaborador já exerce as mesmas funções há muito tempo, não enfrenta novos desafios, não se sente confortável com suas tarefas, ou até mesmo o estilo de liderança e clima organizacional.

4. Má liderança

Uma das principais causas que podem intensificar o fenômeno da fuga de talentos é uma má liderança. De forma geral, ter um bom líder é crucial para que o time se sinta motivado o suficiente para desempenhar suas tarefas com êxito. 

5. Ambiente de trabalho desagradável

Equipes de trabalho são comunidades formadas por pessoas de diferentes formações, com diferentes personagens, formações, obrigações e até aspirações pessoais e profissionais, e tudo isso influencia na forma como se relacionam e na dinâmica de trabalho. 

Portanto, garantir ambientes de trabalho agradáveis, de respeito e harmonia, é fundamental para que todos se sintam confortáveis o suficiente para se manterem em seu emprego.

6. Motivações econômicas

Por fim, mas não menos importante: incompatibilidade salarial. A fuga de talentos pode ser gerada nos casos em que o colaborador — mesmo satisfeito e motivado com o seu cargo e empresa —, sinta a necessidade de receber mais dinheiro em troca de seu trabalho. 

Outro ponto que pode favorecer a busca por novas oportunidades de trabalho é o contexto em que as empresas estão inseridas, por exemplo, se ocorrerem crises sociais, econômicas e políticas no país e os funcionários sentirem a necessidade de buscar outras opções para enfrentar essa circunstância.

Como evitar a fuga de talentos?

O desafio das empresas é fazer com que seus colaboradores se sintam parte da empresa e fiquem tão satisfeitos que nem pensem na possibilidade de pedir demissão.

E embora a fuga de talentos seja um risco latente, ela pode ser evitada de várias maneiras, como por exemplo:

  • Desenvolvendo uma boa política de promoção;
  • Gerando interesse com novos desafios e atividades;
  • Implementando uma política salarial justa;
  • Promovendo um bom ambiente de trabalho;
  • Garantindo uma liderança saudável.

Evite e resolva a fuga de talentos com o Pandapé HCM!

Agora que você já descobriu o que é a fuga de talentos e seus principais aspectos, chegou a hora de evitá-la!

Ter uma solução de gestão de pessoas como o Pandapé HCM permitirá que você conheça o cenário atual da sua empresa e dos seus colaboradores e assim, consiga se antecipar caso detecte possíveis indícios de fuga de talentos.

pandapé hcm