[Webinar Best WorkPlaces 2024] Os segredos para o Employer Branding de sucesso

Garanta sua vaga
Gestão de Pessoas
Tendências de RH

Reskilling e Upskilling: a diferença entre as tendências de desenvolvimento profissional

Reskilling e Upskilling: a diferença entre as tendências de desenvolvimento profissional

Entenda a diferença entre os conceitos de Reskilling e Upskilling e a sua importância no mercado de trabalho

O desenvolvimento profissional sempre foi uma necessidade quando falamos de talentos que desejam se destacar. Mas atualmente, com o avanço da digitalização isso tornou-se ainda mais importante. Assim, surgem os conceitos de reskilling e upskilling, ganhando a atenção de lideranças e recrutadores.

Em um mundo em constante transformação, com novas tecnologias surgindo a todo momento para alterar as demandas e necessidades do mercado em alta velocidade, profissionais e organizações enfrentam o desafio de se manterem relevantes e competitivos. 

Nesse cenário, termos como “reskilling” e “upskilling” estão ganhando destaque entre as práticas necessárias para o desenvolvimento profissional, sendo parte inclusive de PDI. Mas afinal, o que são reskilling e upskilling? E como essas práticas podem ser implementadas de forma eficaz para impulsionar a performance dos colaboradores e resultados da empresa? 

Neste artigo, explicamos mais sobre os programas de reskilling e upskilling e como investir nessas estratégias.

O que é Reskilling?

Reskilling, em tradução literal do inglês significa requalificação, referindo-se ao processo se adequar novas habilidades ou conhecimentos para desempenhar um conjunto de funções, ou ocupar uma posição diferente. Seja dentro da mesma área de atuação ou em novos mercados, trata-se de uma reciclagem profissional. 

Essa prática é especialmente relevante em contextos nos quais as competências exigidas pelo mercado de trabalho evoluem rapidamente, tornando obsoletas as habilidades anteriormente adquiridas.

Em um cenário de transações, com automação, inteligência artificial e outras inovações que redefinem indústrias e processos inteiros, os profissionais que buscam manter-se relevantes precisam aprender novas skills que atendam às demandas emergentes, e assim, conseguem se destacar. 

Por outro lado, as empresas também estão percebendo a importância de investir em programas de reskilling para manter seus colaboradores alinhados com as evoluções tecnológicas. Assim, essa abordagem não apenas ajuda a desenvolver e até reter os talentos, mas também a criar equipes mais versáteis e adaptáveis.

10 práticas para reter talentos e desenvolver tiver de sucesso

O que é Upskilling?

Já o upskilling, que na tradução do inglês significa qualificação, abrangendo o conceito de aprender uma nova habilidade importante para o mercado. Capaz de tornar o profissional  capacitado para desempenhar suas funções de maneira mais eficiente ou a assumir responsabilidades mais complexas. 

Na prática, o upskilling conversa com a ideia de desenvolvimento constante, já habitual do mercado de trabalho. Reforçando que é necessário se atualizar constantemente para aumentar o domínio em diferentes campos, ser mais analítico e atingir novas posições.

Essa atualização torna-se crucial para garantir que os profissionais não apenas mantenham suas capacidades, mas também as aperfeiçoem continuamente.

Diferentemente do reskilling, que conversa também com uma mudança mais radical na trajetória profissional, o upskilling busca fortalecer as competências já desenvolvidas, alinhando-as com as demandas atuais do mercado.

Organizações que promovem iniciativas de upskilling capacitam seus colaboradores a superar desafios complexos e assumir responsabilidades mais exigentes. Essa estratégia não só impulsiona a produtividade, como estabelece um ambiente de trabalho mais motivador e satisfatório, trazendo ganhos também para a empresa.

Qual a diferença entre Reskilling e Upskilling?

Ambas estratégias estão relacionadas com o desenvolvimento profissional, seja para crescer na área de atuação ou para investir em uma nova profissão, porém a principal diferença entre upskilling e reskilling está no foco adotado. 

Enquanto o reskilling envolve a aquisição de novas habilidades para desempenhar funções diferentes, o upskilling concentra-se no aprimoramento das competências existentes. 

Ou seja, o reskilling implica em uma mudança mais radical na carreira, enquanto o upskilling busca aperfeiçoar as habilidades necessárias para se manter relevante em uma área específica, sendo basicamente uma atualização de conhecimentos. 

Importância do desenvolvimento pessoal

No cenário empresarial globalizado e altamente competitivo, as transformações rápidas no mercado de trabalho demandam uma abordagem estratégica para o desenvolvimento profissional, seja por parte dos colaboradores, como também do lado das empresas. 

Segundo uma pesquisa conduzida pela McKinsey & Company, 90% dos gestores enfrentam carência de habilidades em setores específicos, enquanto 87% das empresas não possuem os talentos necessários para o futuro. 

Ou seja, mais do que nunca é necessário aprimorar habilidades para se manter competitivo no mercado de trabalho, garantindo que os profissionais estejam preparados para enfrentar os desafios contemporâneos e prosperar em um ambiente de constante evolução, além de também entregar resultados de sucessos.

Em suma, o desenvolvimento profissional é uma via de mão dupla, beneficiando tanto o colaborador quanto a empresa. 

Relevância para os colaboradores

Investir em reskilling e upskilling não apenas amplia as oportunidades profissionais, mas também promove o crescimento individual, aumenta a autoconfiança e a satisfação no trabalho. Além disso, profissionais que se mantêm atualizados tendem a ser mais valorizados pelas organizações e a alcançar melhores remunerações.

Para o colaborador, investir em seu desenvolvimento significa adquirir novas habilidades e conhecimentos, se mantendo competitivo em um mercado de trabalho em constante evolução. Isso não apenas aumenta sua empregabilidade, mas também abre portas para oportunidades de crescimento na carreira e melhora sua satisfação no trabalho, pois ele se sente mais capacitado e confiante para enfrentar desafios profissionais.

Relevância para as empresas

Por outro lado, para as empresas, o desenvolvimento profissional dos colaboradores é fundamental para manter a competitividade do negócio e impulsionar o crescimento. Funcionários bem treinados e atualizados tendem a ser mais produtivos, inovadores e engajados, o que contribui para o alcance dos objetivos organizacionais. 

Além disso, investir no desenvolvimento da equipe é uma estratégia eficaz para retenção de talentos, redução do turnover e criação de uma cultura organizacional que valoriza o aprendizado contínuo e o crescimento pessoal e profissional.

Atração e retenção de talentos -

Vantagens de investir em programas de Reskilling e Upskilling

Como observamos investir no reskilling e upskilling traz ganhos tanto para os profissionais quanto para as organizações, aqui destacamos algumas das principais vantagens práticas:

Maior adaptabilidade

Profissionais capacitados e atualizados com as novidades de cada setor conseguem se adaptarem a tecnologias e metodologias de trabalho que surgem a todo momento, obtendo uma maior capacidade de enfrentar desafios e aproveitar oportunidades emergentes.

Retenção de talentos

Oferecer oportunidades de desenvolvimento profissional e valorizar os profissionais que buscam se atualizar demonstra o compromisso da empresa com o crescimento de seus colaboradores, aumentando a satisfação e a lealdade dos mesmos.

Aumento da produtividade 

Colaboradores mais capacitados tendem a ser mais produtivos e eficientes em suas funções, contribuindo para o alcance dos objetivos organizacionais, além disso, a autosatisfação com o próprio desenvolvimento também cria uma motivação maior para ser mais produtivo.

Redução de lacunas de habilidades

Os conceitos de reskilling e upskilling falam exatamente sobre atualização de habilidades, por isso, ajudam a reduzir possíveis lacunas existentes entre a demanda e práticas do mercado de trabalho e as competências dos profissionais disponíveis na organização.

O papel do RH para o desenvolvimento profissional com Reskilling e Upskilling

As empresas, tendo o RH como ponto de contato, desempenham um papel crucial ao facilitar e incentivar o reskilling e upskilling de seus colaboradores. Além de investir em programas de treinamento, é possível criar uma cultura que promova a aprendizagem e experimentação contínua e a experimentação.

Mostrando sempre que existem diferentes possibilidades de executar essas novas habilidades na prática, e que as empresas valorizam esses esforços.

É claro que, é importante que os profissionais também assumam assumir uma postura proativa em relação ao seu próprio desenvolvimento, buscando as tendências do setor, e lacunas nas habilidades pessoais que podem ser preenchidas .

Como apoiar os colaboradores que estão buscando o Reskilling e Upskilling?

O departamento de recursos humanos desempenha um papel fundamental no apoio aos colaboradores que buscam se desenvolver profissionalmente. E existem algumas práticas que podem ser incluídas como estratégia: 

  • Identificação das necessidades de desenvolvimento: Realizar avaliações e pesquisas regulares de desempenho e competências para identificar as necessidades de atualização dos colaboradores;
  • Disponibilização de recursos: Oferecer acesso a programas de capacitação, cursos online, workshops e outras oportunidades de aprendizado, incluindo incentivos financeiros e parcerias com instituições;
  • Estímulo ao autodesenvolvimento: Promover uma cultura de aprendizado contínuo, que incentive os colaboradores a assumirem a responsabilidade por seu próprio desenvolvimento e crescimento profissional;
  • Feedback construtivo: Instruir as lideranças a fornecer feedback regularmente sobre o desempenho dos colaboradores, destacando áreas de melhoria e oportunidades de desenvolvimento.

Como implementar programas de Reskilling e Upskilling?

Para implementar com sucesso um plano de reskilling ou upskilling, é importante seguir algumas etapas-chave:

  • Avaliação de competências: Identifique as habilidades necessárias para acompanhar as demandas do mercado e as lacunas existentes nas competências dos colaboradores;
  • Definição de objetivos e metas: Estabelecer de forma clara o resultado que a empresa deseja atingir com desenvolvimento profissional, tanto a nível individual quanto organizacional;
  • Seleção de programas de capacitação: Escolha cursos, treinamentos ou outras formas de investir na capacitação de acordo com as necessidades identificadas, seja por meio de instituições de ensino, plataformas online, programas internos de desenvolvimento ou bolsas;
  • Acompanhamento e feedback: Monitore o progresso dos colaboradores ao longo do processo de reskilling ou upskilling, oferecendo feedback construtivo e ajustando o plano conforme necessário;
  • Reconhecimento: Continuar incentivando e até recompensar os esforços dos colaboradores é uma forma de demonstrar a valorização, e reconhecer engajamento e progresso no desenvolvimento de suas habilidades.

Em um mundo onde a única constante é a mudança, as tendências de reskilling e upskilling emergem como estratégias cruciais para empresas e profissionais. A capacidade de aprender, desaprender e reaprender torna-se um diferencial competitivo, por isso, abraçar essas tendências molda ativamente o caminho em direção ao sucesso duradouro.

Para as empresas, fazer uma boa gestão de pessoas é o primeiro passo para garantir a execução dessas práticas. Uma forma de acompanhar e ouvir os colaboradores é usar um software para gestão, como o Pandapé HCM, que realiza a digitalização dos processos de RH e possibilita um ganho de tempo para focar no que mais importa: as pessoas.

Pandapé HCM - reskilling e upskilling